top of page

Entrevista de emprego em inglês: como se preparar para esse momento (e o que evitar)

Atualizado: 3 de ago. de 2020



A hora da entrevista de emprego é sempre um momento que gera desconforto, não importa o quanto você vem se qualificando e se sinta preparado para aquela vaga. A situação e os nervos se agravam quando você sabe que uma das fases do processo seletivo será em um outro idioma. Mas, é possível se preparar e lembrar do que você deve e não deve fazer numa hora dessas. Nesse texto, selecionamos algumas dicas de como informar o seu nível de inglês corretamente, como treinar para a entrevista e quais armadilhas evitar. Leia até o final e bons estudos!



Seja honesto quanto ao seu nível de domínio da língua (mas não seja cruel com você!)


Você provavelmente conhece alguém que decidiu mentir no currículo, porque acreditou que “dali a alguns meses aquilo seria verdade mesmo”. A pessoa pode ter adicionado alguma habilidade com planilhas que ainda não tenha, ou um software que ainda não saiba usar, até mesmo um curso de idiomas num certo nível de dificuldade que não foi bem aquele, de fato. Sempre haverá dois possíveis resultados para essa ideia: pode dar muito certo ou pode dar muito errado.


Não aconselhamos que você minta sobre o suas habilidades com o inglês. E por diversos motivos:

a. Você vai ficar mais estressado que já estaria, por se perguntar se estão percebendo que o que diz não condiz com o seu currículo.

b. Caso corra tudo bem na fase da entrevista, você pode criar uma expectativa falsa tanto para você quanto para a empresa. Quer dizer, vão te atribuir atividades que você ainda não está habilitado para desenvolver. O que nos leva ao último problema.

c. Num mundo globalizado, mentira tem perna curta. E às vezes você vai encontrar as mesmas pessoas em outras entrevistas ou empresas. Não precisamos que a sua história anteceda a entrevista. Além disso, mídias sociais para trabalho facilitam que os contatos e o compartilhamento de boas e más experiências com profissionais aconteça mais rapidamente. Vamos guardar essa ferramenta para depoimentos positivos.


Uma vez que concordamos em dizer a verdade no currículo, você também deve ficar atento para não ser exageradamente exigente consigo mesmo. Queremos dizer que alguns candidatos, por não se sentirem super confortáveis ao falar inglês, vão sempre diminuir o que acreditam ser a sua proficiência na língua. Você pode pensar que não há mal nenhum nisso, pois afinal é melhor exceder as expectativas que não atendê-las. Entretanto, isso pode ser um erro fatal para eliminá-lo da fase das entrevistas! Pois, determinadas vagas exigem inglês avançado, e escolher escrever “intermediário” sem saber se de fato é o seu caso te deixa de fora da fase seguinte.


Para tirar as dúvidas e não pecar pela falta nem pelo excesso, existem diversas provas que você pode fazer e comprovar como vai a sua fluência. Essas provas podem servir de justificativa para o que diz no seu currículo. Existem diversas opções disponíveis, sendo o TOEFL e IELTS as mais famosas. Entretanto, o investimento para realizá-las e a disponibilidade dos dias podem ser fatores limitantes na sua decisão, existem provas online rápidas e mais baratas que ajudam a medir o seu progresso na língua. Listamos aqui três opções:

Já possui um destes testes? Então, vamos para as dicas sobre o que fazer para se preparar para a entrevista.



2. Pratique as perguntas mais comuns feitas em entrevistas de emprego (só que dessa vez em inglês)


Para essa dica, vale acrescentar que dependendo da fase do processo seletivo em que você se encontra as perguntas serão mais gerais ou mais específicas. Mas, vale se preparar para os dois casos. Separamos aqui um bom mix para você poder começar:


-Can you tell me a little about yourself?

-What are your attributions in your current job?

-Describe a difficult situation you’ve had to face and what you did to overcome it.

-What are your strengths?

-What are your weaknesses?

-Why do you want this job?


Nas fases finais de um processo seletivo, as perguntas tendem a ser mais técnicas e voltadas para o que você vai encontrar no dia-a-dia da empresa. Isso é bom, porque se você já trabalha na área, já está acostumado ao vocabulário técnico. Mas, é importante revisar a pronúncia e verificar se pode explicar procedimentos de uma maneira clara.


Você pode escrever as perguntas e respostas em inglês, lê-las em voz alta, gravar a sua voz e ouvir para poder fazer ajustes, apresentar-se para algum colega ou ainda contar com a ajuda de um professor. Independente do que fizer, tenha em mente que a primeira tentativa não sairá muito boa e isso já é esperado, então fique tranquilo. O que vale é praticar e praticar. Com isso, não apenas você irá melhorar as suas respostas como também irá ficar mais confortável falando em inglês.


Vale acrescentar uma dica muito importante. Deu branco, não se desespere. Use o tempo do esquecimento momentâneo para organizar as ideias, lembre-se de respirar e relaxar e então reorganize suas ideias. Algumas frases coringas podem ser úteis num momento desses:

-What I want to say is…

-Let me rephrase that.

-I am not quite sure if I got that. Do you mean ...?


Quando você fica tenso, esquece de prestar atenção na sua respiração e a falta de oxigênio faz ficar mais difícil lembrar das informações que busca. A hora do branco é estratégica para respirar fundo, sorrir ou descontrair um pouco e então colocar as ideias no lugar.



3. Pesquise sobre a empresa, o setor e, se possível, o seu entrevistador


Já que empresa terá uma fase de entrevistas em inglês, provavelmente ela também possui um site com informações nesse idioma. Um erro clássico de candidatos é não buscar as informações no site corporativo, pois muitas vezes encontrariam informações preciosas aí.


Além disso, mostrar-se informado sobre onde você pretende trabalhar demonstra interesse e iniciativa para quem está selecionando os futuros funcionários. Outra informação: se a empresa tiver capital aberto, ela precisa divulgar uma série de informações para o mercado para manter-se transparente. Além do site institucional, o portal de relações com o investidor é sempre um prato cheio para entender o mercado e a representatividade da empresa nele, e você quase sempre encontra as informações em português e em inglês, o que facilita enormemente os estudos.


Conhecer o nome entrevistador normalmente não acontece nas primeiras fases, mas uma vez que você é informado sobre algum nome, é definitivamente inteligente buscar a pessoa no site corporativo ou em redes sociais de trabalho, como o Linkledn. Por aí, você pode conhecer mais sobre a formação do seu futuro chefe, cursos e empregos anteriores, interesses. Talvez vocês compartilhem de algo, o que pode ou não ser mencionado na entrevista, isso vai ficar a seu critério. Mas, já traz conforto ao espírito dar um rosto ao nome, e tranquilidade é um dos grandes segredos de sucesso numa entrevista, pois te permite mostrar tudo que você tem de melhor.


Na sua pesquisa, também leve em consideração a cultura da empresa: as pessoas são mais formais ou informais? Os valores estão relacionados a qualidade de vida? A foco em resultados? Conhecer a cultura de uma empresa te guia para determinar o tom das perguntas e também das respostas esperadas. Por exemplo, se você percebe que os executivos compartilham um pouco sobre sua trajetória pessoal no site (sua família, seus hobbies), talvez seja relevante você também compartilhar.



4. O que evitar numa entrevista em inglês


Falamos dos passos de como se preparar para a conversa em inglês, mas falta comentar alguns detalhes que você deveria evitar.


-Não é hora de arriscar expressões que você nunca usou antes no idioma:

Você já terá trabalho suficiente administrando os conhecimentos que já tem. Mas, se pensou em algo que parece ser interessante, tente lembrar e buscar após a entrevista. Outra oportunidade de usar uma nova expressão idiomática, uma palavra mais precisa ou até mesmo um phrasal verb aparecerá.


-Não concorde sem saber se entendeu o que o entrevistador disse:

Às vezes, você pode ficar constrangido de ter que pedir para repetirem uma pergunta ou comentário na entrevista. Você pode usar as expressões que ensinamos nesse artigo para confirmar suas suspeitas, mas não concorde com algo sem ter certeza. Não precisamos dizer que é uma má ideia.


-Não generalize sobre culturas países (evite TODOS e NENHUM):

Brasileiros são um povo que por regra geral é muito amigável e aberto. Muitas empresas gostam de contratar brasileiro para posições em outros países, por causa do seu canal de comunicação simples. Contudo, como qualquer outra cultura, também somos conhecidos por alguns aspectos negativos. Não é de bom tom generalizar nenhum povo, afinal nós também nos ofenderíamos se fizessem o mesmo com a nossa cultura. Portanto, fuja de palavras absolutas, como todos, nenhum, sempre, nunca... Quando quiser falar sobre a sua experiência com outro país e cultura, sempre deixe espaço para interpretação. E não tente querer saber mais sobre a cultura do seu entrevistador que ele mesmo, caso ele seja estrangeiro. Em vez disso, compartilhe o que conhece e use a oportunidade para perguntar o que ele acha de algo, se o momento for oportuno, especialmente nos momentos de quebrar o gelo.


-Perguntas pessoais, por regra geral, não são bem vindas:

Ainda no mesmo raciocínio que a dica anterior, diferenças culturais revelam diferenças no que é considerado aceitável ou não perguntar. Por isso, atenção quando quiser perguntar sobre casamento, filhos ou religião. Podemos dizer que não é o momento para isso. Quer puxar assunto? Faça perguntas que permitem ao outro compartilhar o quanto preferir. Em vez de “seus filhos estudam na cidade?”, você poderia dizer “Essa região parece ter boas escolas” e o outro saberá como quer responder ao seu comentário.



Todo mundo sabe que uma entrevista é uma situação estressante. Então, os entrevistadores sabem que você está sendo desafiado ao passar pelo processo seletivo em um segundo idioma e levarão isso em consideração. Muitas vezes, eles ainda vão te ajudar a ficar mais calmo e compartilhar que eles mesmos têm dificuldade com um outro idioma. De qualquer forma, lembre-se que uma entrevista não é o fim do mundo. E, se você chegou até aqui, é porque a empresa viu potencial em você e no que você pode agregar a ela. Independente do resultado, o conhecimento que você adquiriu se preparando para esse momento sempre poderá ser útil em uma outra ocasião. Mas, garantimos que se você seguir as dicas, suas chances de sucesso serão maiores!


Nesse texto você viu como se preparar para um entrevista em inglês, desde a fase de organizar o currículo até as perguntas que você deve praticar e gafes que precisa evitar. Gostou? Então compartilhe esse conteúdo e siga a nossa página para mais dicas.


12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page